Desafios em decorrência do COVID-19 CWBEM

 

Por Renato Pádua
Coordenador Comercial CWBem

Sem dúvida alguma é um dos conceitos que mais temos praticado nas últimas semanas. Fomos retirados da nossa zona de conforto e empurrados para uma pandemia que trouxe além do vírus, um pacote completo de incertezas, reordenamento de tarefas e revisão de atividades que até então estavam na “esteira da normalidade”.

Mais do que nunca, a capacidade de nos adaptar às mudanças está posta à prova e a habilidade de leitura desse novo cenário é que vai determinar a competitividade das empresas no segmento em que atuam. Temos um mundo totalmente novo para desbravar em decorrência do COVID-19, seguramente com mais obstáculos e mais agressivo do que era antes, mas também com uma receptividade maior ao novo e ao experimental.

Quebramos, de maneira forçada, diversos paradigmas quanto a maneira de funcionar de diversos negócios e serviços. Aqui mesmo, dentro de casa, nos vimos a mobilizar, em poucos dias, uma operação que por mais de dez anos esteve fixa em um mesmo local com um efetivo de duzentos profissionais, para um modelo 100% remoto. Reaprendemos, nos adaptamos! E descobrimos que funciona, e funciona bem.

O resultado disso é que alguns serviços, como esse citado, ao se adaptarem, funcionam como uma mola estendida que não volta mais ao estágio anterior. Ele se amplia e passa a ocupar um novo espaço com um novo formato.

A necessidade da adaptação nos faz mais ágeis, mais críticos e nos compreender capazes de vencer desafios que talvez não nos impuséssemos em condições de normalidade. E essa compreensão acaba se tornando combustível para agirmos no atendimento às novas demandas dos nossos clientes e do mercado em geral, ofertando soluções moldadas a essa nova realidade.

E assim vamos nos adaptando, dia a dia, criando e ampliando as formas de atendimento e entrega de serviços e acima de tudo, compartilhando inteligência.